Nota

De dois é muit…

21 fev

De dois é muito mais fácil. Ainda mais quando o segundo é aquele com quem você quer passar a vida toda junto.

Anúncios

Noite sem luar

2 nov

“Singeleza são suas mãos pequenas, seus dedos insistindo para que eu peça pra você ficar”.

 
Sua falsa modéstia (às vezes aparece) ou seu jeitinho todo comedido (vez em quando) de cantar olhar o nada. Me encanta. Se ele canta para ela? Já cansou de se perguntar e maltratar por isso. Tirando “Se um dia eu partir, será que eu vou partir o seu peito?…” e “Vai dizer que vai embora só pra ver brotar no outro a dor da perda”,gosta de imaginar que as canções são para ela. É fato que algumas vieram dela, ou da sensação dela, mas ele gosta (ou se protege) dizendo que “poemas são poemas” e que bem, “ninguém deseja que outra pessoa bata em sua porta às duas da manhã com cigarros e conhaque”. Eu não, às vezes desejo ser as canções de Pérsio e Ágata, mas realmente não gostaria que um dia fosse comprar cigarros e não voltasse. A jaqueta preta, com seu cheiro, eu queria ter pra mim. Não sei. Esse quarto ficou tão alcalino depois que você saiu com sua rudeza. Me aproveitei de sua cadeira manchada, seu teclado mole e a bagunça toda que você insiste. Pode não parecer uma declaração de amor, mas eu não quero ficar sem sua acidez ou ouvir sozinha as badaladas da Catedral.
Vem logo, vem me “machucar com sua barba mal feita” e “pousar suas coxas entre as minhas coxas”.

 

Tô com saudades de você pôr um disco pra gente só ouvir…”

Primavera – Todos os palhaços são tristes?

13 out

Seus olhos são o que eu não posso. Tentativa de Primavera. As flores desabrocharam 23, mas a chuva não deixou que ficassem. Vida e morte. Como sua fotografia e nosso edredom encharcado no varal.
O sol tingiu a neblina e nos acostumamos ao clima ameno, mas persistem saudades dos Andes que (por ora) não pisamos.
Algumas coisas não mudaram, entretanto, sua boca insiste sabor cereja. Ah, é verdade! Seus segredos não são mais de morcego, nem os meus de amora. Agora preciso comer beterrabas, e você não me critique por isso. Eu sei, eu sei. Beterrabas só duram dois meses e não quero saber, tenho você para colocar flores escuras nos meus cabelos.
Agora te vejo partir a trinta por hora e sinto angústia. De passar essa manhã chuvosa e ouvir seu assovio cantando depois de dois ou três cigarros ao vento.
Pega minha mão e vamos sair sem ter hora pra voltar (amanhece esse coração viril, vai…). Mesmo que os poetas não respirem poesia, mesmo que tudo seja tecnicismo e ilusão.
Você me mandou estudar direito, mas é que tudo isso tem gosto de cortinas novas para nosso (quase) velho apartamento.
Te amo, tá. Tô louca pra te sentir por inteiro, me entregar segura em seu peito fortaleza.
Estou cultivando as raízes da avenca, por favor, tenha paciência.

Leituras às quatro.

12 set

Baby,
Não me importa se Humboldt formou o Atacama.
Eu quero saber apenas dos nossos pés de lã
na neve dos Andes, quero construir nossa morada nos seus olhos,
e manter meu coração florido de Setembro
com seu calor.

Estados íntimos

5 set

“Quisera saber dividir meu corpo em heterônimos – medito aqui no chão, imóvel tóxico do tempo”

Ana Cristina César

Mate os morcegos
presos às minhas entranhas
e me acalme
com seu beijo acastanhado.

Depois de te encontrar.

30 ago

“E você baby
Vai, vem, vai
E você baby
Vem, vai, vem”

É que eu estava me preparando para ser sua.

Sorte.

29 jul

“Meu corpo sem o seu uma parte
Seria o acaso e não sorte”

Ainda bem que você chegou antes da minha vida ficar por conta do acaso. Ainda bem que amanheceu quando eu enxerguei os seus olhos castanhos e embriagados. Você falava alto, mas eu ouvi o seu silêncio. E ele combinou com o meu. Ainda bem que você já estava disposto a colar os cacos da janela que estava fechada.
Te amo com as minhas meias palavras que de vez em quando alongam, te amo no calor dos seus braços que me protegem, te amo com a minha cabeça adolescente.
Obrigada por me confortar e colorir o meu céu.